• Sidha Moitinho

MARIA VAI COM AS OUTRAS

Atualizado: Nov 14


Segundo alguns autores, a expressão Maria vai com as outras teve origem no início do século XIX relacionado à família real portuguesa, especialmente, à Rainha Maria I, conhecida por seus delírios. Em seus passeios era acompanhada por suas damas de companhia. A falta de equilíbrio mental da rainha ocasionava comentários de que ela seguia com as outras, por isso surgiu: “Maria vai com as outras.

Esta expressão nos lembra as pessoas tidas como fracas, sem opinião própria, que não conseguem agir por si mesmas, fazendo sempre o que os outros querem.

Maria vai com as outras veio a mim revelando-se por outros modos, à medida que descortinava passagens da vida cotidiana, percebi que devemos buscar entender os porquês do comportamento das pessoas e, também, nosso próprio comportamento.

Confesso que não parei para pensar em como se sente uma pessoa comparada à negativa da Maria vai com as outras.

Fica a pergunta: Como uma pessoa possuidora do livre arbítrio, em seu perfeito estado mental, se deixa levar pela vontade alheia? A resposta pode ter muitas variáveis: manipulação, medo, submissão, vulnerabilidade, baixo autoestima, incapacidade de ver o próprio valor; talvez, até... um certo tipo de admiração porque quem a pessoa está se deixando seduzir e conduzir.

Pessoas seguras de si, podem baixar a guarda e se deixar levar pela opinião dos outros e até mesmo fazer o que os outros querem, porém, em algum momento acordarão.

A vida é feita de SIM e de NÃO. Nem sempre o SIM é o mais conivente a assumir e, nem sempre o NÃO é uma reposta exatamente negativa. Podemos de vez em quando nos deixar influenciar pelas circunstâncias e pelas pessoas e, de um instante para o outro sermos:

MARIA VAI COM AS OUTRAS.

Cruel... viver a vida sendo levado pelos outros, nos acovardando em assumir nossa identidade, sem a visão clara de quem somos e do que somos capazes de realizar ao ponto de entregar nossa liberdade par terceiros decidir por nós. Precisamos ser capazes de discernir entre o bem e o mal ao ponto de impedir que nos conduzam a um caminho sem volta.

Você pode fortalecer sua mente de várias maneiras, desde de que queira fazer isso por você.

Você precisa de ter personalidade. Vigiar e estar atenta (o). O mundo está cheio de pessoas prontas para te manipular, te aprisionar aos seus caprichos e delírios, preparadíssimas para te fazerem ser uma MARIA VAI COM ELAS, como um cachorrinho de estimação.

Antes de escolher, agir ou falar, faça perguntas sobre o que está acontecendo, sobre as pessoas que estão querendo te influenciar. Busque ver com claridade, qual beneficio traria pra você e para as pessoas a sua volta, fazer o que outras pessoas querem que você faça. Quais seriam as consequências: negativas ou positivas? O que ganha e o que perde em segui-las? Com suas respostas, você saberá o que fazer. Certamente, agindo assim com sabedoria, você NÃO será UMA MARIA VAI COM AS OUTRAS.

26 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2020 Mulher Papo e Café