• Sidha Moitinho

O SILÊNCIO ENSINA


No silêncio do silêncio escuto os sons que vêm dos motores dos eletrodomésticos que batem na solidão das paredes, paredes ocas e frias, presas entre vigas e cimento...

O silêncio passeia na consciência como leves passadas de quem se esconde, de quem quer se esconder... Me entrego viagem adentro pra meu interior... no silêncio do meu corpo quieto, escuto a minha alma que sussurra pensamentos crus, desafiando sentimentos que contornam emoções despertando novas sensações.

Pouso por um breve instante no universo só meu, onde só Deus, só Ele pode alcançar, e ouvir a voz do meu coração quase anestesiado por este saboroso silêncio, cheio de cor, luz e sombras. O silêncio segue avenida adentro do meu ser, entre espaços em branco, memórias que já esqueci. Sigo as trilhas das lembranças que ainda recordo, àquelas que construíram minha história, fazendo de mim quem sou, navego através delas os marés que nunca mais poderei vividamente chegar...navegar... Escuto sonoramente os sons do silêncio, vagando na noite , em busca do sol que ainda se prepara para fazer amanhecer... A voz da solidão me acalma, dizendo em silêncio que se calaram as vozes lá fora de mim... não ouço mais seus ruídos, assim posso ouvir a voz maravilhosa do silêncio, tão quieta, se aconchegando em mim... Eu me sinto sol e lua, vento e poesia, conflito e paz, amor e dissabores, alegrias e risos, solidão e silêncio, mas nunca só!

Reinando, soberano sobre mim, meu Criador e Salvador- vigia cada detalhe, para que no silêncio que me ensina, eu possa desfrutar a beleza de poder mergulhar no meu interior. Meu Infinito ser que invadido pelo silêncio, revoa nas ondas sequenciais do meu próprio silêncio... O silêncio suspira, respira fundo, movimenta-se através de imagens só minhas que não posso dividir, simplesmente, não sei partir a mim mesma, para ficar, apenas, metade de mim...

A Solidão não é tão triste, nem tão vazia, enfeitando os dias melancólicos, que passam devagar silenciando os barulhos externos... A solidão do silêncio me encontra para fazer companhia e, assim, eu, o silêncio e a solidão estranhamente envolvidos em algo tão belo, desenhando sorrisos soltos, leves, piratas no espelho da vida, refletindo o ser único que sou...Eu... Ouvindo a voz do silêncio que é só minha, sem nada dizer, me diz que existe a fonte do bem dentro de mim... só preciso dela beber... viver... existir... JESUS! O silêncio é revelador e não pode ter silêncio sem solidão... a solidão é um cantinho onde revejo, EU, quem sou... Posso em meio à solidão e o silêncio, encantadoramente, ter reconstruindo pedacinhos quebrados, inteirando, às vezes, remendando amor... No silêncio trançando palavras sem som, sem tom, sem dom, apenas rabiscando risco em mim... de repente o silêncio se rompe, ouço o barulho do teclado saltando, pipocando palavras na tela do computador, resolvi compartilhar, repartir a voz do silêncio em mim...

46 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2020 Mulher Papo e Café