• Sidha Moitinho

POESIA


FELÍCIA SALGADO

"Quem a encontra se encanta com sua força, a admira ouvindo as belas histórias bem guardadas em sua memória."


Aos 74 anos com a energia dos 30, Felícia irradia felicidade como bem anuncia seu nome. Poeta de cabelos prateados, coração grande e firme, solidária... caminha pelos becos e vielas de Jaboatão dos Guararapes com a missão de ajudar o próximo, com o mesmo vigor, desce e sobe ladeiras e, com justiça recebe honras nos palácios. Quem passa por ela se encanta com sua

Pense em uma nordestina que trás fogo nas veias! Ela segue plena... Olhando para o futuro com esperança. Incansavelmente trabalha pelos menos favorecidos.

Felícia Salgado é pedagoga, atuou como professora, agora, segue como parteira e doula. Atuante politicamente e socialmente, está sempre estendo seu tapete vermelho para alguém, que ninguém vê... Diríamos que Felicia, é, a mãe das comunidades de Jaboatão. A poetisa costuma fazer rimas para ajudar a resolver os problemas daqueles que lhe pedem ajuda. Ela é, uma verdadeira agente social.



Felicia Felicidade, não para, por aqui não! A senhora- Jovem, ainda pinta o sete e borda o 8 com todos talentos que tem, fazendo arte e artesanato, trazendo em si a alma de artista, se pinta de palhaço para ver o sorriso das crianças e dos adultos que a amam e a respeitam. Sua imaginação é fértil e frutífera... Felícia Salgado, dirige um grupo de pastoril-( Originado em Portugal, o Pastoril retrata o nascimento de Jesus e, por isso, é apresentado no período natalino. É um dos quatro principais espetáculos populares nordestinos.

Esta poeta ainda tem muito pra viver e inventar, pernambucana que vale mais do que ouro, nos matem encantados representando personagens que criou, escrevendo poesias que tocam nossa alma, narrando fatos dos arquivos da sua memória, das histórias escritas em Recife e Jaboatão dos Guararapes, a terra dos seus amores.

Jaboatão deve muito a esta mulher poeta, artista, solidária, guerreira, ela é, simplesmente gente que faz por amor, tudo que faz!



MARIQUINHA

Está é Mariquinha..

Já nasceu engraçadinha...

Em tempo de pandemia

Me nasceu está cria...

Fruto de um amor imaginário... de minha imaginação fértil,

Ela é minha companheira das horas incertas.

É uma moça velha solteira..Sonsa que nem ela só...

Doida por um namorado

Para sair do caritó...

Me pede para ir para rua...Fazer eu não sei o que...

Vai não!

FIQUE EM CASA...

Vai orar... e as tuas roupas lavar..

Oxe!


A tarja preta e uma referência ás vítimas da Covid19, e a máscara amarela, prevenção ao suicídio.

Como ninguém, Felícia, é sabedora do valor histórico da terra dos altos coqueiros e dos canaviais soprados pelo vento que corta a região das matas verdes. Esta poeta é rica e complexa, seu valor excede aos rubis, merecedora de todas as homenagens que a vida, pelas mãos de Deus já lhe deu e ainda lhe dará.

Felícia Salgado sente-se livre a voar, cada dia realizando sua missão e propósito de vida. Se esta passarinha não tivesse grandes asas, seu canto não se ouviria.


FLORESCER

Quando eu flor.

Quando tu flores.

Quando ele flor ...

Nós flores seremos.

E o mundo florescerá.

Que nesta primavera o perfume das flores alcance o seu coração com todos os aromas da alegria.

Que o calor seja suave.

E que a brisa seja amena.

Que o perfume seja doce.

E que cada dia valha a pena.

Que estes três meses sejam renovo e tenham a paz, o amor, a saúde e a força do Espírito do Nosso Elohim... para você seguir adiante com os projetos da sua vida, aqueles que o Senhor soprou no seu ser!!!

Deixe que o Nosso Pai dos céus e Criador de todas as coisas faça contigo e em sua vida uma linda primavera cheia de flores e frutos bons!!!

Encante - se!

Transborde cor!

Espalhe amor!

Primavere - se e frutifique vida em abundância no Senhor Jesus, cujo nome em hebraico é Yeshua, nosso Messias, de acordo com sua palavra.”

Amém!!!


FELÍCIA VESTIDA PALHAÇO FELIZ


Feliz Felicia

Felicidade espalhando

Acolhendo em seus braços a quem precisar de amparo.

Suas mãos abençoadas pelo privilegio de receber

meninos e meninas que na terra acabam de nascer.

Ela segue cantando, a Deus agradecendo

Por tanta vitalidade que corre nas suas veias

Felícia Salgado, poeta grandiosa da terra dos Guararapes.



56 visualizações2 comentários

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2020 Mulher Papo e Café