• falamoitinho

VENCI O PRECONCEITO

AGNES CAYNE- DESIGNER DE INTERIORES



Conheci esta arquiteta maravilhosa e super gata enquanto fazia a reforma da minha suite. Agnes me surpreendeu não só com a qualidade do seu trabalho, mas também com seu jeito alegre, sempre gentil, com um sorriso iluminado atendendo seus clientes. Como eu sou uma pessoa que aprecio a doçura nas pessoas que possuem a graça da empatia, logo fui conquistada por ela.

Agnes Cayne, tem uma história de superação na vida e na carreira que abraçou que precisa ser compartilhada, tem muita gente tentando matar os sonhos dos outros, porque não se sentem capazes de realizar seus próprios sonhos.

Agnes conta para Mulher Papo e Café de forma bem direta o que enfrentou para se tornar a pessoa que ela objetivava ser.

Fala moça que venceu:

— Desde que me sentir gente, eu quis ser arquiteta, designer de interiores, sempre voltada para trabalhar nos interiores das residências. Foi um momento muito, muito complicado quando entrei na universidade, porque o curso de arquitetura, é um curso que tem um certo preconceito, por formar profissionais que atendem a alta sociedade, então... existe o mito de que só as pessoas de classe média/alta podem exercer este ofício. Como eu venho de uma família humilde, isso pesou muito para minha realidade. Não foi fácil enfrentar este tipo de preconceito.

Agnes relata que enfrentou o preconceito alem dos muros da faculdade. Pessoas próximas a ela, também, jogaram pedras no seu caminho, com palavras desencorajadoras como: " Você vai fazer arquitetura, é isso mesmo? Mas a arquitetura é para outro tipo de pessoa..."

Com seu belo testemunho de vida e de fé, Agnes continua nos emocionando: Por um tempo minha vida profissional deu uma travada. Mas eu continuei e continuei... Cheguei aonde cheguei... Eu sei que vou muito mais longe, porque a minha meta é sempre fazer o melhor na minha area.

Apesar desta realidade, eu me firmei para quebrar este tabu, é assim que eu levo minha vida e a minha profissão, buscando mostrar que a arquitetura e o designer de interiores é para todos! Não é só estética, é funcionalidade, e funcionalidade é também saúde. Amo o que eu faço, para mim não é só o trabalho, é meu amor pela minha profissão.

Eu tive muitos problemas, com o que hoje, tem um nomezinho bonitinho, o bulling. O problema com o bulling durante meu ensino médio deixou cicatrizes que até hoje, se cutucar mais um pouquinho, acaba ferindo outra vez.

Tive amigos com os quais pude contar, durante o período que enfrentei a depressão. No ensino médio, Deus enviou a Jéssica, o Felipe e o Heraldo e, na faculdade tive a Ray, o Alexandre e o Edson, eles foram usados por Deus como ancoras.

Fiz por muito tempo tratamento psicológico para tentar entender o porquê daquelas pessoas serem cruéis. Não encontrei respostas... Então tentava me defender de alguma forma, né? Isso foi muito complicado pra mim, até para entrar na faculdade! Foi uma junção de tudo querendo me parar! Hoje me considero vitoriosa...Sem Deus não conseguimos nada de fato! Foi a presença de Deus na minha vida que me trouxe até aqui... A dor era tão grande que tentei tirar a minha vida, mas graças a Deus, Ele não permitiu! Só a Deus pertence o dom de dar e de tirar a vida.

Hoje tenho 98% de realização na minha vida, e falo isso na vida profissional... Sabe aquele pontinho que, você vai assim, com tudo? Como por exemplo, você vem de um deserto e, você quer aquele pote de água, e vai com tudo naquele pote de água, eu estou assim! Mas nunca com ganância, nunca passando por cima dos outros. A minha arma de defesa é sempre fazer o melhor!

Agnes é uma pessoa inspiradora, suas considerações finais, ressaltam minhas palavras sobre a pessoa encantadora que ela realmente é:

O reconhecimento das pessoas, graças a Deus! Não só no profissional, mas como a pessoa que eu sou, e eu não consigo enxergar, mas como chegam e falam para mim, e no que eu busco me fortalecer... para nunca mais cair nas armadilhas do inimigo, deixando longe de mim a depressão sobre a proteção do meu Deus.

Sou uma pessoa simples, para mim não é só o trabalho, é o amor pela minha profissão. Nos meus momentos livres, amo o inverno, a chuva caindo, escutar MPB, tomar chocolate quente, um café, são coisas simples que me fazem feliz! Gosto de visitar espaços culturais, especialmente os ligados a cultura nordestina, gosto de ir ao teatro também.


Instagram: agnescayne.interiores



Tenho certeza que esta entrevista te inspirou, compartilhe! Beijos. Gratidão! Jesus te ama!


156 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo